sábado, maio 30, 2015


EUA retiram Cuba da 'lista negra' do terrorismo mundial

0

EUA retiram oficialmente Cuba de lista de patrocinadores de terrorismo. A medida é um marco e abre caminho para a normalização total das relações entre os dois países depois de 54 anos de hostilidades.

cuba eua terrorismo obama castro
Barack Obama e Raul Castro se encontraram em Abril, no Panamá, na Cúpula das Américas 

Cuba saiu oficialmente nesta sexta-feira da lista de países patrocinadores do terrorismo elaborada todos os anos pelo governo dos Estados Unidos.
O anúncio da saída de Cuba da lista, da qual fazia parte desde 1982, foi feito pelo Departamento de Estado americano.
O presidente americano, Barack Obama, tinha notificado o Congresso de que queria remover Cuba da lista e deu aos legisladores um prazo para avaliar a iniciativa de 45 dias, que se encerrou nesta sexta-feira.
A medida é um marco e abre caminho para a normalização total das relações entre os dois países depois de 54 anos de hostilidades.
Com esta mudança, Cuba pode fazer transações bancárias nos Estados Unidos, entre outras atividades. No entanto, o embargo comercial ainda continua em vigor e poderá ser encerrado apenas pelo Congresso americano.
Agora, o secretário de Estado americano, John Kerry, “tomou a decisão final de revogar a designação de Cuba como Estado patrocinador do terrorismo, efetiva a partir de hoje, 29 de maio”, informou o Departamento de Estado em uma declaração.
Desde 1982, Cuba fazia parte da lista de países patrocinadores do terrorismo, elaborada anualmente pelo Departamento de Estado, que também inclui o Irã, o Sudão e a Síria.
Washington argumentava que a ilha supostamente oferecera refúgio a membros do grupo separatista basco ETA e das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), além de abrigar fugitivos americanos.
A decisão de Washington também responde às demandas de Cuba, apresentadas várias vezes, de que o país fosse retirado da lista, que considera “injusta” e “infundada”.
Ao anunciar sua decisão, o governo Obama confirmou que, em sua visão, o governo de Raúl Castro não apoiou o terrorismo internacional no passado imediato e oferece garantias de que não o fará novamente.
Fonte: BBC

terça-feira, maio 26, 2015


Prefeito Batistão interdita UBS em Bairro de Mandaguari

0
Num contexto em que a saúde é serviço de extrema necessidade, é inadmissível a decisão da autoridade municipal na interdição de UBS. O fato inusitado está acontecendo em Mandaguari, onde o Prefeito Batistão tomou a iniciativa com a interrupção do serviço de saúde para os usuários da UBS do JD. Cristina. Os moradores daquela localidade indignados com a decisão, aguardam por uma medida que venha facilitar o serviço de saúde. Tomara que tudo seja no sentido de proporcionar o melhor para a população.

sexta-feira, maio 22, 2015


Acordo de US$ 53 Bilhões com a China é o maior da história diplomática brasileira

0

brasil china acordo 53 bilhões
Brasil e China fecham acordos de US$ 53 bilhões e ajuda à Petrobras. Dilma e Li Keqiang assinam 35 acordos em diversas áreas, incluindo venda de aviões da Embraer, construção da Ferrovia Transoceânica e financiamentos para a Petrobras (Imagem: Evaristo Sá/AFP)

A principal dificuldade para se compreender o alcance real do conjunto de acordo de US$ 53 bilhões para investimentos da China no Brasil reside em sua dimensão. Embora possam ser resumidos, hoje, a um simples calhamaço com algumas centenas de folhas de papel, autografadas pelas autoridades dos dois países, os 35 acordos bilaterais entre os dois governos envolvem um conjunto gigantesco de decisões, possibilidades e perspectivas, formando um bloco de medidas capaz de produzir um impacto tão grande em nosso futuro que é difícil encontrar um parâmetro de comparação.
Não há, na história diplomática brasileira, o registro de qualquer evento desta envergadura, envolvendo um espectro tão amplo e variado de atividades estratégicas como mineração, petróleo, defesa, aeronáutica, ferrovias, exportação de carne — e ainda um curioso programa de cooperação esportiva para aperfeiçoamento de atletas de ping-pong e ainda de badminton, aquele esporte que é uma mistura de vôlei de praia e jogo de peteca, muito popular na China e quase desconhecido no Brasil.
Anunciado numa conjuntura em que a oposição faz o possível para criar um grande pessimismo em torno do futuro do país, o acordo levou o diplomata Samuel Pinheiro Guimarães — secretário-geral do Itamaraty na gestão de Celso Amorim, ministro nos dois mandatos de Lula — a fazer uma ironia: “ou os chineses são desinformados e totalmente equivocados, ou quem imagina que o Brasil enfrenta uma situação catastrófica precisa aprender prestar atenção à realidade.” Crítico do programa de ajuste econômico que marca o segundo mandato de Dilma, Samuel também afirma: “ninguém investe 50 bilhões de dólares num país à beira do abismo. Muito menos quem tem as maiores reservas do mundo e pode escolher aonde coloca cada centavo.”
Fonte:Opera Mundi

Eduardo Cunha pretende construir Shopping de R$ 1 Bilhão na Câmara

0

Por meio de manobra, Eduardo Cunha aprova projeto para construir ‘shopping’ na Câmara no valor de R$ 1 bilhão. PT, PSDB, PCdoB e PSOL votaram contra. “Uma megalomania típica de quem se acha dono do Parlamento brasileiro, e que legisla de mãos dadas com os financiadores privados de campanha. É o fim da picada! O povo deve repudiar este abuso”, protestou o deputado Ivan Valente

eduardo cunha shopping
Eduardo Cunha (PMDB-RJ) aprova projeto para construir shopping no Congresso (Imagem: Agência Estado/André Dusesk)
Depois de um debate acirrado, o presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) conseguiu na noite desta quarta (20) aprovar a autorização para que a Câmara realize a chamada “PPP do Shopping”.
A proposta foi aprovada por meio de uma emenda à MP 668, do ajuste fiscal, que eleva alíquotas da PIS/Cofins em operações de importação e exportação, o que causou indignação entre deputados. Ao todo, 273 parlamentares votaram a favor da proposta, e 183 foram contrários. Sete se abstiveram.
PT, PSDB, PCdoB e PSOL votaram contra. “Uma megalomania típica de quem se acha dono do Parlamento brasileiro, e que legisla de costas para o povo e de mãos dadas com os financiadores privados de campanha, que agora serão sócios na construção do Shopping Center em plena Câmara dos Deputados. É o fim da picada! O povo deve repudiar este abuso”, afirmou o deputado federal Ivan Valente (PSOL).

R$ 1 Bilhão

Avaliado em R$ 1 bilhão, o novo complexo, que abrigará o shopping, inclui uma reforma no anexo IV e a construção de outros três prédios. Em vez de 432 gabinetes, o atual anexo IV passará a abrigar 264.
As salas serão mais confortáveis, o tamanho passará da média de 40 m² para 60 m². Além dos gabinetes, serão construídos auditórios, um deles com capacidade para 700 pessoas, e uma área comercial. A intenção é dar mais conforto a parlamentares e servidores.

Patrimônio da Humanidade de Brasília ameaçado

A construção do shopping proposto por Eduardo Cunha ameaça tirar Brasília da lista das cidades que são consideradas Patrimônio Cultural da Humanidade.
O título obtido por Brasília junto à Unesco, entidade da ONU responsável pela honraria, foi dado há 27 anos e é considerado o mais importante da capital projetada por Lucio Costa e sua equipe de arquitetos a partir de 1957.
Fonte: com agências

sexta-feira, maio 08, 2015


"Aécio não aprendeu nada com avô", diz Jô Soares

0

"Como o neto de Tancredo ainda não aprendeu nada de política?". Jô Soares volta a criticar obsessão de Aécio Neves pelo impeachment de Dilma Rousseff: "O que é que ele pensa? Que tiram a Dilma e vão botar ele?"

jô soares aécio meninas
O apresentador Jô Soares e as suas meninas (divulgação)
Há alguns anos Jô Soares costuma reservar um dia por semana do seu programa para tratar de assuntos políticos com jornalistas da área que são chamadas de ‘meninas do Jô’. Na semana passada, o apresentador global criticou a obsessão de Aécio Neves (PSDB-MG) em pedir o impeachment da atual presidente Dilma Rousseff (PT).
“Como é que um político que foi secretário de Tancredo [Neves], neto do Tancredo, secretário quando tinha 20 anos, não aprendeu ainda nada sobre política?”, questionou Jô.
“Ele agora recuou. Aécio neves recuou”, rebateu uma das jornalistas convidadas.
Jô insistiu no tema e lembrou que o ex-presidenciável tucano foi atrás de juristas que estivessem dispostos a embasar juridicamente a tese do impeachment de Dilma. O apresentador também criticou a postura do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.
“É uma situação que parece coisa de república de patetas. Fernando Henrique Cardoso não tinha sequer que se pronunciar. O absurdo é tão grande que foram até procurar juristas [para viabilizar o impeachment] que só disseram: ‘ah, menino, vá procurar sua turma'”, enfatizou o apresentador.
Para Jô, as atitudes de Aécio não condizem com as de um candidato que angariou uma quantidade significativa de votos nas eleições presidenciais de 2014.
“Aécio, um candidato que teve uma quantidade de votos expressiva. O que é que ele pensa? Que tiram a Dilma e vão botar ele?”, questionou.
A propósito das consequências de um processo de impeachment, a jornalista Cristina Serra chamou a atenção para o desconhecimento de maior parte da população diante do que ocorreria em caso de impedimento presidencial.
“O pior é que muita gente que defende o impeachment não sabe o que acontece, de fato, se houver um processo de impedimento e qual é o desdobramento disso”, disse Cristina.
Vídeo:
Fonte:G1

Lula confessou a Mujica que sabia da existência do mensalão

0

Desde as primeiras horas desta sexta-feira corre na mídia brasileira a notícia de que Mujica teria relatado, em livro, a confissão de Lula sobre o mensalão. O jornalista Andrés Danza, autor da obra, desmentiu a informação que foi inicialmente divulgada pelo jornal O Globo

mujica lula livro mensalão
Mujica e Lula, amigos de longa data (divulgação)
O jornalista Andrés Danza, um dos autores do livro Una Oveja Negra Al Poder (“Uma ovelha negra no poder”), negou que o ex-presidente Lula tenha, em uma passagem da obra, confessado participação no mensalão ao ex-presidente uruguaio, José Mujica. A notícia foi inicialmente divulgada pelo jornal O Globo, e, em seguida, largamente explorada pela mídia tradicional brasileira nesta sexta-feira (8).
O trecho do livro que o jornal O Globo utilizou para criar a manchete da ‘confissão de Lula sobre o mensalão’ é o seguinte:
Lula não é um corrupto como Collor de Mello e outros ex-presidentes brasileiros’, disse-nos Mujica, ao falar do caso. Ele contou, além disso, que Lula viveu todo esse episódio com angústia e com um pouco de culpa. ‘Neste mundo tive que lidar com muitas coisas imorais, chantagens’, disse Lula, aflito, a Mujica e [o vice] Astori, semanas antes de eles assumirem o governo do Uruguai. ‘Essa era a única forma de governar o Brasil’, se justificou. Os dois tinham ido visitá-lo em Brasília, e Lula sentiu a necessidade de esclarecer a situação.
Os grandes veículos de comunicação do Brasil têm noticiado que, a partir desta fala, Lula admitiu que sabia do esquema de repasse de mesadas a parlamentares. O jornalista Andrés Danza tratou de acalmar os ânimos da imprensa brasileira.
“Não, Lula estava falando sobre as ‘coisas imorais’ e não sobre o mensalão. O que Lula transmitiu ao Mujica foi que é difícil governar o Brasil sem conviver com chantagens e ‘coisas imorais’”, rebateu Danza por e-mail ao portal G1.

Referência

Os autores do livro “Uma ovelha negra no poder” lembram que Lula sempre foi uma referência para Mujica. “Ele foi um modelo, um de seus faróis”, relatam os jornalistas. Os autores dizem, ainda, que Lula é uma figura recorrente nas conversas com Mujica, que o admira profundamente.
Em entrevista realizada no ano passado ao Canal Livre, da Rede Bandeirantes, Mujica classificou Lula como um “personagem fora de série” (relembre aqui).
“Lula tem sido um grande amigo, uma figura fora de série. Vocês, brasileiros, por tê-lo todos os dias, não se dão conta disso. Eu acredito que o Brasil nunca teve um presidente que desse o prestígio mundial que deu Lula na política exterior, na África, no mundo”, afirmou o ex-presidente uruguaio.

Objetivo é 2018

Para o jornalista Kiko Nogueira, do DCM, o factóide disseminado pela mídia brasileira contra Lula faz parte de um processo orquestrado de desgastar a imagem do ex-presidente para inviabilizar a sua possível candidatura em 2018.
“A frase sobre ‘a única forma de governar o Brasil’ é um complemento daquela sobre ‘as coisas imorais, chantagens’. Você precisa de uma dose grande de má fé para enxergar a tal ‘confissão’ ou o sonhado ‘Eu sabia”, avalia Kiko.
Para Miguel do Rosário, editor de O Cafezinho, a Globo transformou um elogio de Mujica a Lula em delação premiada. “[no trecho citado] Mujica elogia Lula. Diz que não é corrupto como Collor e outros ex-presidentes brasileiros. Lula diz que teve que lidar com muitas coisas imorais, chantagens. Até aí novidade nenhuma. Um cidadão com mais de um neurônio deve supor que ser presidente da república, ainda mais no Brasil, não é exatamente dirigir um convento, sendo que até mesmo um diretor de convento deve lidar com ‘coisas imorais e chantagens'”, afirma Miguel.
Mujica provavelmente não vai falar nada porque não há nada a falar. Segundo a biografia, ele quase não usa computadores. “Estou cansado de ler idiotices”, diz.
com informações de G1, Fórum, DCM e O Cafezinho

Governo do Paraná anuncia saída de Fernando Francischini da Segurança

0
Anúncio foi feito nesta sexta (8); Francischini estava no cargo desde janeiro Delegado da Polícia Federal Wagner Mesquita assume interinamente
francischiniO Governo do Paraná anunciou, nesta sexta-feira (8), a troca do secretário de Segurança Pública – sai Fernando Francischini e entra Wagner Mesquita interinamente. A mudança ocorre em meio à crise envolvendo a Polícia Militar (PM) que entrou em confronto com os professores, deixando mais de 200 pessoas feridas em Curitiba. De acordo com o governo estadual, Franscischini pediu demissão.
Mesquita é delegado da Polícia Federal e atuava como coordenador da Área de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública. Francischini havia sido nomeado para o segundo mandato do governandor Beto Richa (PSDB), que começou em janeiro deste ano.
Na quinta (7), o comandante-geral da Polícia Militar do Paraná César Vinícius Kogut entregou o cargo. O coronel Carlos Alberto Bührer Moreira, chefe do Estado Maior da PM, vai assumir as funções de Kogut interinamente.
O secretário de Educação do Paraná, Fernando Xavier, também pediu demissão, na quarta-feira (6). Ele foi substituído pela superintendente da pasta Ana Seres Trento Comim, professora há mais de 40 anos.

sexta-feira, maio 01, 2015


Na UFPR, estudantes derrubam estátua de Ministro do pós-golpe

0

Estudantes da UFPR derrubam busto do primeiro ministro da Educação pós-golpe de 64

ufpr estudantes ministro educação ditadura
Estudantes derrubam busto de ministro da educação da ditadura militar (Reprodução)
Estudantes da Universidade Federal do Paraná (UFPR) e do grupo Levante Popular da Juventude derrubaram, na última terça-feira, o busto do ex-reitor e ministro da educação pós-golpe militar de 1964, Flávio Suplicy de Lacerda, do pátio da Reitoria. De acordo com os estudantes, o ato serviu para lembrar os 50 anos do golpe, já que como ministro de governo do General Castelo Branco, teria sido o principal responsável por um acordo que visava transformar o ensino brasileiro em projeto de caráter técnico em todos os cursos, tirando o aspecto humano.
“Lembramos o que aconteceu em maio de 1968, quando estudantes arrancaram o busto de Suplicy de Lacerda e o arrastaram pelas ruas de Curitiba. E o faremos quantas vezes forem necessárias! Até que essa herança maldita da ditadura militar possa ser retirada de nossas costas!”, disse o grupo através da rede social Facebook.
Em nota, a Reitoria da UFPR lamentou o episódio da retirada do busto de seu pedestal com as subsequentes agressões e pichações realizadas por um grupo de manifestantes. Segundo a universidade, “seria possível compreender tal ato no contexto do aniversário de 50 anos do golpe, porém vivemos um contexto completamente diferente, com o pleno funcionamento de todas as nossas instituições, tendo cada cidadão exercício completo de suas liberdades democráticas.”
foto-ufpt-estatua

Fonte:Banda B

Aécio Neves será julgado por desvio de R$ 4,3 bilhões da saúde

0

Aécio Neves é investigado pelo desvio de R$ 4,3 bilhões da área da saúde em Minas Gerais. Se condenado, o senador ficará inelegível

aécio neves
Por três votos a zero, o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) decidiu que o senador Aécio Neves continua réu em ação civil por improbidade administrativa movida contra ele pelo Ministério Público Estadual (MPE).
Aécio é investigado pelo desvio de R$ 4,3 bilhões da área da saúde em Minas e pelo não cumprimento do piso constitucional do financiamento do sistema público de saúde no período de 2003 a 2008, período em que ele foi governador do estado. O julgamento deverá acontecer ainda esse ano. Se culpado, o senador ficará inelegível.
Desde 2003, a bancada estadual do PT denuncia essa fraude e a falta de compromisso do governo de Minas com a saúde no estado. Conseqüência disso é o caos instaurado no sistema público de saúde, situação essa que tem se agravado com a atual e grave epidemia de dengue.

Recurso

Os desembargadores Bitencourt Marcondes, Alyrio Ramos e Edgard Penna Amorim negaram o provimento ao recurso solicitado por Aécio Neves para a extinção da ação por entenderem ser legítima a ação de improbidade diante da não aplicação do mínimo constitucional de 12% da receita do Estado na área da Saúde.
Segundo eles, a atitude do ex-governador atenta aos princípios da administração pública já que “a conduta esperada do agente público é oposta, no sentido de cumprir norma constitucional que visa à melhoria dos serviços de saúde universais e gratuitos, como forma de inclusão social, erradicação e prevenção de doenças”.
A alegação do réu (Aécio) é a de não ter havido qualquer transferência de recursos do estado à COPASA para investimentos em saneamento básico, já que esse teria sido originado de recursos próprios. Os fatos apurados demonstram, no entanto, a utilização de valores provenientes de tarifas da COPASA para serem contabilizados como investimento em saúde pública, em uma clara manobra para garantir o mínimo constitucional de 12%. A pergunta é: qual foi a destinação dada aos R$4,3 bilhões então?
Fonte:Revista Fórum

Menor Bíblia do mundo é exposta em Museu de Israel

0

Nano-Bíblia hebraica com 1,2 milhão de caracteres gravada em chip pode ser lida se texto for ampliado em 10 mi vezes. Versão tecnológica se encontra na seção do museu chamado Templo do Livro
Nano-Bíblia hebraica com 1,2 milhão de caracteres gravada em chip pode ser lida se texto for ampliado em 10 mi vezes. Versão tecnológica se encontra na seção do museu chamada Templo do Livro
Uma cópia da Bíblia hebraica do tamanho de uma cabeça de alfinete está sendo exposta no Museu de Israel em Jerusalém.
A chamada nano-Bíblia – a menor versão do livro religioso no mundo – contém 1,2 milhão de caracteres esculpidos em um chip envolto em ouro.
“Escrito” com raios de íon por engenheiros do Technion (Instituto Israelense de Tecnologia), em Haifa, o “livro” está sendo exposto por ocasião do 50º aniversário do museu.
“Se você ampliar as letras em pelo menos dez mil vezes, poderá ler os caracteres”, diz Adolfo Roitman, um dos curadores do museu,
A versão tecnológica se encontra na seção do museu chamada Templo do Livro, que abriga também os Manuscritos do Mar Morto, as mais antigas escrituras da Bíblia já encontradas.

Fonte: G1

TSE quer ouvir Costa e Youssef em ação sobre cassação de Dilma

0


Ação de investigação eleitoral foi proposta pela coligação do senador Aécio Neves (PSDB-MG)
Ação de investigação eleitoral foi proposta pela coligação do senador Aécio Neves (PSDB-MG)
O corregedor-geral da Justiça Eleitoral, ministro João Otávio de Noronha, determinou nesta segunda-feira que o doleiro Alberto Youssef e o ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, delatores da Operação Lava Jato, sejam interrogados no processo ajuizado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pelo PSDB que pede a cassação do mandato da presidente Dilma Rousseff (PT) por abuso de poder na campanha de 2014
A ação de investigação eleitoral foi proposta pela coligação do senador Aécio Neves (PSDB-MG), derrotado nas eleições presidenciais, e pelo diretório do PSDB no final do ano passado, antes da diplomação da presidente. Os tucanos cobram a investigação do que consideram abuso de poder econômico e político por parte da presidente Dilma e do vice-presidente Michel Temer na campanha do ano passado, com cassação do registro dos candidatos.
No início da semana passada, o PSDB apresentou um recurso contra a decisão de Noronha que negou pedidos de colheita de provas e inquirição de testemunhas na ação. O ministro, então, reconsiderou a decisão e determinou o envio de uma carta ao juiz da 13ª Vara Criminal do Paraná, Sérgio Moro, para solicitar o depoimento de Costa e Youssef para que os dois façam “esclarecimentos capazes de influir” no processo.
O PSDB alega que o TSE deve examinar a possível captação de recursos de forma ilícita de empresas com contratos firmados com a Petrobras, repassados posteriormente aos partidos que formaram a coligação de Dilma Rousseff, a Com a Força do Povo, formada por PT, PMDB, PDT, PCdoB, PSD, PP, PR, PROS e PRB.
Na delação premiada realizada no âmbito da Lava Jato, Paulo Roberto Costa disse que Youssef solicitou R$ 2 milhões para financiar a campanha da então candidata à presidência Dilma Rousseff. O destinatário do dinheiro, segundo o relato, teria sido o ex-ministro e coordenador da campanha petista, Antonio Palocci.
As denúncias sobre a campanha de 2010, contudo, não são objeto da análise desta ação no TSE, que investiga a campanha eleitoral de 2014. Costa e Youssef deverão esclarecer à Justiça Eleitoral, portanto, se foram feitos repasses à coligação encabeçada pelo PT no ano passado.
O TSE também quer ouvir um servidor do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), porque o PSDB acusa o órgão de ser envolvido em ocultação de dados econômicos e sociais negativos durante a campanha. Há outros documentos solicitados para apurar a influência da força do governo durante a campanha, como dados sobre eventos realizados no Palácio da Alvorada durante o período eleitoral.

Fonte: Veja

Defesa do consumidor alerta Dilma sobre acordo com Facebook; entend

0

Quando e esmola é demais, principalmente, no mundo online, desconfie
Quando a esmola é demais, principalmente, no mundo online desconfie
A parceria do governo federal com o Facebook visa a facilitar o acesso gratuito à internet para todos. O referido projeto da empresa americana, Internet.org, já está sendo tocado em vários países do mundo. Mas a verdade é que não é tão gratuito assim, porque quase nada se faz de graça no mercado da internet, e muito menos quando se trata do Facebook. Por isso um grupo de defesa do consumidor, a Proteste, e outras 33 entidades civis encaminharam à presidenta Dilma uma carta criticando o acordo, que foi anunciado há duas semanas.
Segundo matéria publicada no site do ‘O Dia’, o problema é um velho conhecido da indústria de tecnologia e, particularmente, no Brasil: a tal da reserva de mercado, que tanto atrapalhou o desenvolvimento do país. O documento encaminhado à Dilma é claro nesse ponto: quando o Facebook promete acesso gratuito e exclusivo a aplicativos e serviços, ele acaba limitando o acesso a outros serviços da rede, “oferecendo aos usuários de baixa renda acesso a apenas uma parte da internet”.
Ainda segundo a publicação, já vivemos isso há muito tempo, ainda nos anos 1990, e o ‘malvado’ da vez era a Microsoft, que quis tomar conta da internet. Acabou processada por abuso de poder e monopólio. Agora o Facebook está indo pelo mesmo caminho. A liberdade de escolha do usuário tem que ser respeitada. Foi o mesmo erro em que caiu a Microsoft.
A carta da Proteste para Dilma diz isto: “Esta estratégia da rede social, realizada em parceria com operadoras de telecomunicações e provedores de conteúdo, desrespeita o princípio da neutralidade, ainda que garanta o uso dos aplicativos e conteúdos mais populares”.

Fonte: O Dia
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...