quinta-feira, maio 31, 2012


Usados em bordel e praia, carros oficiais são recolhidos

0

CURITIBA - Um dia após a revelação de que carros oficiais da Polícia Civil do Paraná foram usados para ir a bordeis, padarias e à praia, o governo do Estado anunciou o cancelamento de todas as 3.177 placas especiais da corporação. Todos os veículos serão recolhidos pelo governo e só voltarão à polícia após avaliação da Secretaria de Segurança Pública. Também seria publicada ontem uma resolução com novas regras para o uso dos carros por policiais civis, que incluem a proibição de utilizar os veículos durante o final de semana e feriados.
As denúncias foram publicadas pelo jornal "Gazeta do Povo". Na reportagem, há fotos de policiais utilizando os carros oficiais, que não têm identificação, em prostíbulos, padarias, no litoral paranaense e entrando nas residências dos servidores.

Entre os policiais identificados nas fotos, estão o corregedor da Polícia Civil, Paulo Ernesto Araújo Cunha, flagrado fazendo compras numa padaria, o diretor do Instituto de Identificação do Paraná, Newton Tadeu Rocha, que utilizou o veículo oficial para ir à praia, e o chefe da Divisão de Crimes contra o Patrimônio, delegado Luiz Carlos de Oliveira, fotografado num prostíbulo no centro de Curitiba.

Além das novas regras, o governo do Estado também designou um delegado para abrir uma investigação sobre as denúncias, que deve ser concluída em até 30 dias.

Segundo o vice-governador do Paraná, Flávio Arns (PSDB) -o governador Beto Richa (PSDB) está em férias-, as irregularidades identificadas "têm mais de dez anos" e já vinham sendo corrigidas.

"A tarefa é colocar a casa em ordem e isso já estava sendo feito. Não vamos compactuar com eventuais distorções", disse.

Dos policiais flagrados, dois foram substituídos, a pedido, por outros delegados, mas continuam trabalhando na corporação. Ninguém foi afastado -segundo o governo, isso só será feito após concluídas as investigações.

Os policiais flagrados utilizando os veículos indevidamente não se manifestaram diretamente sobre os episódios.

 Fonte: Por Estelita Hass Carazzai - Da Folhapress

TCE entregou lista de possíveis inelegíveis à Justiça Eleitoral no dia 5

0


O Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR)  antecipou em 30 dias a entrega, ao Ministério Público Eleitoral, da lista dos gestores públicos que tiveram contas desaprovadas, visando colaborar com o processo de registro de candidaturas às eleições municipais deste ano. 


A lista será entregue no próximo dia 5 de junho, ao mesmo tempo em que ficará disponível no site do Tribunal (www.tce.pr.gov.br) para acesso de qualquer interessado, explica o presidente do TCE, conselheiro Fernando Guimarães.



Este ano a lista deverá ser ampliada, uma vez que a legislação eleitoral prevê que sejam relacionados todos os ordenadores de despesas que tiveram contas desaprovadas ao longo dos últimos oito, em vez de cinco anos, como ocorreu nas últimas eleições municipais, em 2008.



Naquela ocasião, o total de inscritos na relação chegou a 1.025 nomes. A decisão sobre a validade ou não do registro das candidaturas é de competência do Ministério Público Eleitoral, que vai atuar por meio de 206 juízes eleitorais.



VIRTUAL - A listagem a ser apresentada neste ano terá novidades. Além de ser encaminhada em meio eletrônico, vai apresentar links por meio dos quais o juiz eleitoral poderá ter acesso imediato ao acórdão e ao processo que originou a desaprovação da conta. 



Com isso, o procedimento de análise ficará mais simples e rápido. “Também estamos criando um canal de comunicação direto com a Justiça Eleitoral para prestação de informações complementares que forem necessárias”, acrescentou Guimarães.



O prazo para a entrega da relação vai até 5 de julho, mas o TCE vai antecipar o envio como forma de colaboração com o trabalho do Ministério Público Eleitoral, que possui pouco tempo para cruzar as informações, a partir do registro das candidaturas. A lista também deverá apontar se o ordenador de despesa foi condenado a devolver recursos públicos ou não.



RAZÕES - São diversos os motivos que levam à desaprovação de contas. No caso dos municípios estão a ausência da realização ou o fracionamento da licitação; não cumprimento das resoluções e prazos fixados para a entrega dos documentos contábeis; questões relativas ao sistema de controle interno dos municípios; não cumprimento das determinações constantes nos pareceres prévios de exercícios anteriores, relativo à devolução de verbas do Fundef/Fundeb; contratação de pessoal sem a realização de concurso público; falhas técnicas na abertura e contabilização de créditos adicionais; relação de restos a pagar que não atende às exigências fixadas em legislação e inexistência de cobrança da dívida ativa do município.

quarta-feira, maio 30, 2012


FALA MALAFAIA

0
Pastor Silas Malafaia, lançou na Rede Bandeirantes de Televisão o Programa "Fala Malafaia". Uma progamação dinâmica, diferenciada. Com entrevistas e  debates e noticiando assuntos da atualidade. No próximo domingo a partir das 12 Horas entra no Ar no Progrma "Fala Malafaia". Os convidados do Pr. Silas serão Pr. Silas Malafaia Filho AD, Pr. Abner Ferreira (AD de Madureira-RJ) Pr. Gidalti Alencar (AD- EUA), Pr. Marcos Gregório (Ministério apascentar de Nova Iguaçu-RJ).
O assunto em pauta neste domingo será sobre o julgamento do Mensalão.

segunda-feira, maio 28, 2012


LULA - NOTA À IMPRENSA

0

NOTA À IMPRENSA
São Paulo, 28 de maio de 2012

Sobre a reportagem da revista Veja publicada nesse final de semana, que apresenta uma versão atribuída ao ministro do STF, Gilmar Mendes, sobre um encontro com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no dia 26 de abril, no escritório e na presença do ex-ministro Nelson Jobim, informamos o seguinte:

1. No dia 26 de abril, o ex-presidente Lula visitou o ex-ministro Nelson Jobim em seu escritório, onde também se encontrava o ministro Gilmar Mendes. A reunião existiu, mas a versão da Veja sobre o teor da conversa é inverídica. “Meu sentimento é de indignação”, disse o ex-presidente, sobre a reportagem.

  2. Luiz Inácio Lula da Silva jamais interferiu ou tentou interferir nas decisões do Supremo ou da Procuradoria Geral da República em relação a ação penal do chamado Mensalão, ou a qualquer outro assunto da alçada do Judiciário ou do Ministério Público, nos oito anos em que foi presidente da República.

3. “O procurador Antonio Fernando de Souza apresentou a denúncia do chamado Mensalão ao STF e depois disso foi reconduzido ao cargo. Eu indiquei oito ministros do Supremo e nenhum deles pode registrar qualquer pressão ou injunção minha em favor de quem quer que seja”, afirmou Lula.

4. A autonomia e independência do Judiciário e do Ministério Público sempre foram rigorosamente respeitadas nos seus dois mandatos. O comportamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é o mesmo, agora que não ocupa nenhum cargo público.

Assessoria de Imprensa do Instituto Lula


Lula não ficou sozinho com Gilmar Mendes, diz Jobim

0

O ex-ministro da Defesa Nelson Jobim afirmou no sábado 26 que o encontro entre o ex-presidente Luiz Inácio Lua da Silva e o ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes aconteceu na sala de seu escritório e que em momento algum os dois ficaram sozinhos para tratar de assuntos que não fossem questões “genéricas”.



A versão desmente a conversa relatada por Gilmar Mendes à revista Veja segundo a qual, em conversa reservada, Lula sugeriu ao ministro do STF ajuda na CPI do Cachoeira em troca de apoio para adiar o julgamento do mensalão.


O encontro teria acontecido no escritório de Jobim. No sábado, ao ser questionado pelo jornal O Estado de S.Paulo sobre o episódio, o também ex-ministro do STF reagiu: “O quê? De forma nenhuma, não se falou nada disso. O Lula fez uma visita para mim, o Gilmar estava lá. Não houve conversa sobre o mensalão.”


Segundo o jornal, Jobim disse, sem entrar em detalhes, que em nenhum momento Gilmar e o ex-presidente estiveram sozinhos ou falaram na cozinha do escritório, como relatou revista. ”Tomamos um café na minha sala. O tempo todo foi dentro da minha sala, o Lula saiu antes, durante todo o tempo nós ficamos juntos.”.


Acuada pelas suspeitas de ter servido aos interesses da quadrilha de Carlinhos Cachoeira, por meio de reportagens a exaltar comparsas como o senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) e atacar grupos rivais, Veja decidiu nesta semana usar uma possível ingerência o ex-presidente Lula no caso para tentar reforçar sua tese de que a CPI do Cachoeira servirá para “abafar” o julgamento do mensalão. O elo desta vez foi justamente Gilmar Mendes, ministro de quem a proximidade com Demóstenes é pública e notória – e que, como se sabe, não poderia sozinho adiar julgamento algum.

Foi mais um exemplar de contra-golpe ensaiado para sair do foco das investigações da CPI, desmentido no mesmo dia por um dos personagens citados na apuração."
http://nogueirajr.blogspot.com.br/


Estilhaços para Lula e Pirillo

0
Dizem os jornais que a oposição quer trazer Lula para o meio do escárceu, deixando de lado o escândalo do bicheiro. Mas noticiam também que a oposição não sabe pra que lado irá. Encurralada com a convocação do tucano Marconi Perillo na CPI, que deve ser votada amanhã, a oposição, principalmente o PSDB, gastará a segunda-feira tentando descobrir que medidas vai tomar. Eles ainda não sabem se interpelam Lula na Justiça, se o convocam para ir à CPI, se propõem uma acareação do ex-presidente com Gilmar Mendes, chamando-o também para depor na Comissão. 

CPI do Cachoeira muito depoimento, nada revelado

0
A CPI do Cachoeira promete viver dias animados esta semana. Amanhã, os integrantes da comissão terão uma tensa reunião administrativa, onde haverá disputa partidária para aprovar requerimentos de convocação e quebras de sigilo. Os mais complicados dizem respeito à quebra de sigilo da Delta em todo o Brasil, e a convocação de três governadores supostamente envolvidos com o caso, além do empresário Fernando Cavendish. Na quarta a CPI se reunirá para ouvir os depoimentos de José Olímpio de Queiroga Neto, acusado de gerenciar a organização no entorno do Distrito Federal; Gleyb Ferreira da Cruz, apontado como "laranja" do esquema; Lenine Araújo de Souza, contador do grupo e gerente do jogo do bicho comandado por Cachoeira; Cláudio Abreu, ex-diretor regional da Delta Centro-Oeste; e o empresário Jayme Eduardo Rincón. E na quinta está marcado o depoimento do senador Demóstenes Torres. Teremos uma cachoeira de silêncios ou uma tsuname de revelações? 

Empresário Marquinhos e Vereador Nilton Bote de Mandaguari na posse de Durval Amaral no TC.

0
 Foto Jonas Oliveira
Na manhã desta segunda feira (28) o empresário Marcos Jovino,  também vice presidente do partido democratas  e o vereador Nilton Bote(DEM), ambos de Mandaguari, participaram em Curitiba da cerimônia de posse do ex-deputado estadual Durval Amaral como Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado do Paraná. Durval Amaral que começou a sua carreira política nas lides do Movimento Estudantil, participando da UPES (União Paranaense dos Estudantes Secundaristas), elegeu-se vereador de Cambé em 1984, depois vice prefeito em 1988, sendo que depois desencadeou uma carreira de seis mandatos como Deputado Estadual. Foi  secretário do Trabalho (1992-1994), em governos anteriores, encerrando sua carreira parlamentar neste último mandato, licenciado-se da AL para ocupar a chefia da casa civil, tendo agora como desaguadouro a função vitalícia no tão almejado tribunal de contas. 
Durval Amaral passa a ocupar a vaga deixada pelo conselheiro Heinz Herwig, que se aposentou compulsoriamente em abril. Amaral disse que exercerá, com o corpo técnico da instituição, a fiscalização do poder público a partir do bom senso e da isenção. “Trago a experiência do Legislativo e conhecimento técnico. Chego com muita humildade para aprender com os técnicos, auditores, conselheiros e membros do Ministério Público”, declarou. 
Durval Amaral que até então tinha o mando político em Mandaguari, em função da votação obtida nas últimas eleições para Deputado, acrescenta agora um pouco mais o peso de sua caneta como Conselheiro do TC. O empresário Marquinhos e o vereador Nilton Bote, fiéis escudeiros de Amaral na cidade de Mandaguari, vão marcando pontos com o poderoso chefão do TC, com demonstração de solidariedade na posse de Amaral no TC.
                                                                                           Foto Jonas Oliveira
                                                                                         Foto Jonas Oliveira
                                                                        Foto Jonas Oliveira
                                                                             Foto Jonas Oliveira
                                                                        Foto Jonas Oliveira
                                                                                       Foto Jonas Oliveira

quarta-feira, maio 23, 2012


Ilusão de ótica da prosperidade

0

Recentes medidas da Fazenda,  abriram um pouco mais a torneira do consumo para fomentar o nosso  PIB .Por meio da queda de impostos e da liberação de compulsórios retidos no BC para turbinar a oferta de crédito que financie a compra de veículos, culminará em um dado já esperado: o endividamento das famílias. A  receita pode  não surtir o efeito desejado pelo governo. Os brasileiros já foram ao paraíso, gastando o que podiam; agora estão tendo a impressão de que estão afundados em dívidas, em breve terão convicção. Vamos torcer para que, não  aconteça por aqui o que aconteceu com  os americanos. 

Sacanagem no mercado Imobiliário

0
Tem muita gente reclamando que comprou imóvel e até agora nada. As construtoras não têm dado conta de satisfazer em tempo hábil o contratante. As reclamações estão na TV e jornais. Na hora de vender, as portas estão escancaradas, na hora de entregar o imóvel, empurra-se com a barriga. Se o crédito está a vontade para esquentar a economia, a fiscalização deveria ocorrer na mesma proporção. Caso contrário, é deixar os brasileiros à mercê da picaretagem. 

Cotas para Negros e Índios em Concurso na Prefeitura do Rio de Janeiro

0

O prefeito Eduardo Paes sancionou, no dia 14 de maio, no Palácio da Cidade, o Projeto de Lei nº 1.081, de autoria do vereador João Mendes de Jesus (PRB), que trata de cotas para negros e índios em concurso público em âmbito municipal. O projeto agora é Lei e já está em vigor desde o dia de sua sanção.
"A vitória dos que querem uma cidade, um Estado e um País para todos cariocas, fluminenses e brasileiros, e não apenas restrito a uns poucos privilegiados, que controlam os meios de produção e integram a nossa elite econômica. Afinal, o Rio de Janeiro é a cidade mais conhecida do Brasil, e tudo o que acontece de bom ou de ruim na cidade repercute em termos nacionais e internacionais.
Por meio da história das políticas afirmativas no Brasil e no exterior inclusive em outras áreas de atividade humana, como as universidades e o próprio Governo do Estado do Rio, que também aprovou cotas para concursos no serviço público. O problema maior são alguns representantes das elites brasileiras, que através de seus porta-vozes na imprensa corporativa e em setores que militam no campo partidário de direita e do Direito se insurgem contra à luta pela igualdade de oportunidades entre as pessoas e ficam a fazer campanhas panfletárias, que distorcem a verdade e de fundo preconceituoso e intolerante. Contudo, a sólida democracia brasileira não permite que tais grupos ou pessoas tenham suas teses elitistas e sectárias vitoriosas apesar de eles terem toda liberdade para expressá-las.
Além disso, as cotas são destinadas a 20% daqueles grupos sociais que, historicamente, não tiveram, por parte do Estado, acesso às condições para terem uma vida de melhor qualidade. E, evidentemente, que os índios, que foram quase exterminados, e os negros, que vieram para o Brasil na condição de escravos, são os grupos étnicos que estão em desvantagem em relação aos brancos e à maioria dos imigrantes que vieram para o Brasil no fim do século 19 e início do século 20, como os japoneses, os poloneses, os italianos, os alemães, que, inclusive, receberam terras, o que, injustamente, não aconteceu com os negros, por exemplo, que tiveram de ocupar os morros, a periferia, enfim, as favelas. O meu projeto que virou lei é justo.
As cotas não resolvem tudo, mas ajudam no que diz respeito à cidade do Rio de Janeiro, que é internacional e por isso muito importante para o Brasil ainda mais quando um projeto de política afirmativa é aprovado, o que pode levar outras cidades a seguir os passos do Rio no que é relativo às cotas para negros e índios em concurso público em âmbito municipal. Estou muito feliz e agradecido aos vereadores, ao prefeito, ao Movimento Negro do Rio, que compreenderam o propósito social das cotas e aprovaram o meu projeto". Afirmou o Vereador João Mendes de Jesus da cidade do Rio de Janeiro

quarta-feira, maio 16, 2012


Aroldinho das Antenas, fez o pós voto

0
Aroldinho e sua esposa em click (dia-a-dia-Mandaguari) baile dos 75 anos da cidade

Tendo sido candidato a vereador em Mandaguari na última eleição, com votação expressiva, Aroldinho das Antenas, servidor público lotado na secretaria de obras da Prefeitura, embora não tenha sido eleito, ao longo dos quatro anos que passaram, fez um trabalho que poucos atentam para a importância dele, que é a assistência  e manutenção da sua base de apoio. É o pós voto, a gratidão, a mão amiga e a presença, afinal, quem é visto é sempre lembrado.
Na sua simplicidade Aroldinho soube  transitar, não com a frustração de quem perdeu uma eleição, mas com o entusiasmo de quem está preparado para enfrentar outros embates. Aroldinho é pré candidato a vereador e vai dar trabalho pra muita gente que está com o achometro em alta.


PSDB confirma pré-candidatura de Evandro Junior a prefeito

0


Deputado Estadual Evandro Júnior discursando na Inauguração do Conj. Hab. Jair Alípio Costa                    

A Executiva Estadual do PSDB, presidida pelo deputado estadual Valdir Rossoni, presidente da Assembleia Legislativa, reiterou no início da noite da segunda-feira (7), que o partido terá nome próprio na disputa pela prefeitura de Maringá. O deputado estadual Evandro Junior já colocou seu nome como pré-candidato.
Rossoni repetiu o que já havia anunciado recentemente na cidade, quando disse que o PSDB encabeçaria chapa a prefeito com o deputado Evandro Junior.
Mudanças na Executiva - A reunião, em Curitiba, também decidiu por mudanças na formação da comissão provisória do partido em Maringá, com a troca de três nomes: Evandro Buquera de Freitas Oliveira, Sueli Lara e Wilson Mattos Filho passam a fazer parte do comando do PSDB na cidade.



PMDB E DEMOCRATAS FORTALECIDOS PARA A ELEIÇÃO EM MANDAGUARI

0
Após muitas especulações envolvendo o nome de Charles Moia numa possível aliança com  a candidatura Fachini, e das muitas falácias afirmando que tudo estava sob os auspícios do Chefe da Casa Civil, Durval Amaral(DEM).Tudo foi desmistificado com a visita de Stroher dia 09/05, e com a visita do Vice-Presidente do (DEM) Marcos Jovino (Marquinho) juntamente com o vereador Nilton Bote nesta terça feira 16/05, a Durval Amaral na Casa Civil. 
A informação que obtivemos é que a orientação de Amaral, é que o grupo que o apoiou permaneça unido em Mandaguari, fortalecendo a candidatura (DEM/PMDB).


Pierobom no foco do eleitor

0
Pierobom e sua esposa Marlei (Conselheira Tutelar).

O advogado Edson Pierobom (PPS) tem seu nome incluído na lista de candidatos a vereador na chapa de Batistão. Pierobom sempre ligado ao grupo da ex-prefeita Maria Inês Botelho, desponta na preferência de parte significativa da população, para ocupar uma das cadeiras do nosso legislativo.

Ex-Deputados e ex-diretores da Alep, na corda bamba

0
O Ministério Público do Paraná quer a devolução aos cofres públicos de R$ 25,5 milhões e pediram o bloqueio de R$ 213,2 milhões de bens de deputados e ex-diretores da Assembléia Legislativa do Paraná, para garantir o ressarcimento. O valor teria sido pago indevidamente pela Alep a 10 supostos funcionários fantasmas. Os promotores responsabilizam o ex-presidente da Alep, Nelson Justus e o ex-1º secretário Alexandre Cúri pelas contratações irregulares, além do ex-diretor geral, Abib (Bibinho) Miguel, o ex-diretor administrativo José Ary Nassif e o ex-diretor de pessoal Claudio Marques da Silva. Justus e Cúri disseram que só vão se manifestar na Justiça e que os funcionários teriam sido contratados antes de 2000, em gestão anterior, portanto.

PSC poderá ser a nova sigla de Pessuti

0
O PSC pode ser o novo destino do ex-governador Orlando Pessuti. Ele não vê mais espaço no PMDB para suas pretensões de ser candidato a governador ou senador, nas eleições de 2014. Pessuti diz aos amigos que ainda vai fazer uma última tentativa de permanecer no partido: substituir o presidente do Diretório Estadual, Waldyr Pugliesi.

As 28 Lanchas da Ministra Ideli Salvati

0
A Comissão de Ética Pública da Presidência da República decidiu arquivar segunda-feira (14) por unanimidade a denúncia contra a ministra da Secretaria de Relações Institucionais, Ideli Salvatti, à respeito das polêmicas 28 lanchas-patrulha adquiridas por R$ 31 milhões pelo Ministério da Pesca – parte da conta foi paga na gestão de Ideli. Apesar de ter livrado Ideli, a comissão mantém o foco sobre os negócios de consultoria do ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, que desrespeitou o prazo de 10 dias para prestar mais esclarecimentos aos conselheiros. As lanchas estavam há um ano estacionadas num “píer” em Floripa.

Instalada a Comissão da verdade

0
Integrantes da Comissão da Verdade, instalada nesta quarta-feira (16) pela presidente Dilma Rousseff em cerimônia no Palácio do Planalto, divergiram sobre o foco das investigações que serão feitas na comissão. Para o coordenador dos trabalhos, Gilson Dipp, “toda violação” deve ser apurada. Para o ex-procurador-geral da República, Cláudio Fonteles, só agentes do Estado devem ser investigados.
A Comissão da Verdade vai apurar violações aos direitos humanos cometidas entre 1946 e 1988, período que inclui a ditadura militar.
Perguntado se o trabalho da comissão abrangeria inclusive crimes cometidos por grupos de esquerda, Dipp – que é ministro do STJ e do TSE – respondeu: “O artigo primeiro da lei refere que toda a violação a direito humanos poderá ser examinada pela comissão”.
“Essa comissão é fruto de uma lei que reconheceu que o Estado brasileiro violou direitos humanos através de servidores públicos”, disse Fonteles. “Se essa lei mostrou esse quadro assim, então nós temos de cuidar de avaliar as condutas dos servidores públicos, que violaram direitos humanos. É ser fiel à lei”, concluiu.
Fonteles minimizou a reação dos clubes militares que classificam a criação da comissão de “revanchismo”. “Isso é democracia. A gente tem de se acostumar a conviver com a diferença. Agora, em nível elevado, assentados à mesa, com tranquilidade. Não tem problema nenhum, não. Isso faz parte da democracia”, disse.


Prefeitos vaiam a Presidente Dilma.

0
A presidente Dilma Rousseff foi vaiada por prefeitos nesta terça-feira (15) ao comentar a distribuição de royalties do petróleo. Ela participou da abertura da 15ª Marcha dos Prefeitos, em Brasília, que reuniu cerca de 3,5 mil prefeitos na capital. Ao final do seu discurso, alguns prefeitos pediram da plateia que a presidente comentasse sobre a distribuição dos royalties do petróleo. Ela respondeu: “Petróleo, vocês não vão gostar do que eu vou dizer. Não acreditem que vocês conseguirão resolver a distribuição de hoje para trás. Lutem pela distribuição de hoje para frente”. Nesse momento, a presidente foi vaiada e encerrou o discurso. Os royalties são tributos pagos pelas empresas aos estados de onde o petróleo é extraído, como o Rio de Janeiro e o Espírito Santo. A nova proposta já aprovada pelo Senado prevê a diminuição do repasse aos estados produtores e um aumento para os que não produzem o óleo. O projeto está agora na Câmara, onde foi criado um grupo de trabalho para analisar a matéria.

domingo, maio 13, 2012


PT e manobra para desestabilizar o processo do mensalão

0
O SENADOR Pedro Simon (PMDB-RS), em discurso sexta-feira no Senado, atacou o que considera uma manobra do PT para desestabilizar o processo do mensalão, que o Supremo Tribunal Federal deve levar a julgamento ainda neste ano. Entre os réus está o ex-chefe da Casa Civil de Lula, José Dirceu. Querem transformar a CPI do Cachoeira na CPI do Procurador Geral da República, numa tentativa de promover a desestabilização do julgamento do mensalão”, afirmou o senador gaúcho, para quem “Gurgel não pode ser convocado como testemunha, pois nesse caso ficará sob suspeita para apresentar as denúncias contra os réus no julgamento do STF”. Simon considera que o PT “está agindo de má fé”. Simon criticou ainda a venda da Delta Construções para o grupo que controla o frigorífico JBS, que tem como sócio o banco estatal BNDES. “É vigarice pura, e a presidente Dilma deve vetar esse negócio, além de declarar inidônea a construtora, cujo ex-presidente já anunciou que vai para os Estados Unidos comprar rede de postos de gasolina”, desabafou.

segunda-feira, maio 07, 2012


Mistério: Púpio e Fachini

0
Enquanto Claudio Fachini está em rítimo de trabalho regando com boa água o solo fecundo da sua candidatura, conforme ele mesmo afirma. O ex-deputado Estadual Miltinho Púpio, por todos os quadrantes da cidade da alardes de que detém o mando dentro do PSDB e que as portas estão fechadas para a candidatura de Fachini em Mandaguari dentro de sua sigla partidária. Em entrevista concedida o ex-deputado mostra se irredutível na sua posição afirmando que tanto o governador Beto Richa, quanto o Presidente da AL Valdir Rossoni e a nata da executiva estadual do PSDB, nem se quer aventam a hipótese de deferir em favor de Fachini lá em Curitiba. Por outro lado, o prefeito Cileninho dá garantias de que o Miltinho é companheiro e essa visão turva irá adequa-se por outra ótica, e afirma ainda que na hora oportuna, que será em breve o governador irá pender para o lado do prefeito." E o meu candidato é o Fachini, afirmou Cileninho".

A Câmara em rítimomo acelerado

0
Disposto a provar que existe vida fora da CPI do Cachoeira, Marco Maia (PT) quer apressar a votação de projetos importantes e de caráter benéfico para a sociedade, e que ultrapassam a pauta das medidas provisórias. Um desses projetos é a chamada PEC do Trabalho Escravo, que deve ganhar selo de urgência e furar a fila das muitas MPs que trancam a pauta da Câmara. O texto da PEC foi aprovado em 1º turno em agosto de 2004 e, desde então, aguarda votação em 2º turno. A proposta prevê a expropriação de propriedades rurais ou urbanas onde for constatado trabalho escravo. Segundo o texto, o proprietário não terá direito a qualquer indenização, e os bens apreendidos serão confiscados para serem revertidos em recursos de um fundo cuja finalidade será definida em lei. Apesar de o governo pedir preferência para suas MPs, o Parlamento é que tem a prerrogativa de definir a pauta, e por isso colocará a PEC do Trabalho Escravo na frente das MPs. Seria bom se fosse sempre assim. 

François Hollande... que Deus o ilumine

0
Se o Presidente Eleito na França, François Hollande terá força para provocar uma guinada na direção contracionista da política pós-crise na Zona do Euro, confrontando a Alemanha de Merkel, só o tempo dirá. Diga se de passagem é um freio  contra aqueles que teimam em seguir adiante sem levar em conta o interesse de milhões de pessoas, em benefício  de apenas alguns na zona do euro que financiam leviandades em troca de ganhos astronômicos. Está nas mãos da esquerda e da França a chance de evitar que a Unidade Europeia malogre, reavivando nacionalismos de triste memória. A democracia está em risco. Que Deus ilumine Hollande! 

quarta-feira, maio 02, 2012


Semana quente na política

0
A semana política começa nesta quarta, e inicia quente, com os membros da CPI recebendo do STF o inquérito das operações Monte Carlo e Vegas, e com Dilma reunindo o Conselho Político para indicar aos líderes quais são as diretrizes do Palácio do Planalto até o fim do semestre. Diretrizes que são limitadas
As diretrizes, aliás, não são muito amplas. Dilma quer o seguinte compromisso de sua base até o início da campanha eleitoral: que haja blindagem ao governo e seus aliados na CPI; que sejam votadas a maior quantidade possível das 14 medidas provisórias que tramitam no Congresso (e outras ainda virão); que se vote a Lei Geral da Copa no Senado, se possível, sem qualquer alteração em relação ao texto aprovado na Câmara, para que não seja necessário seu retorno à casa de origem; que se vote a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). No mais, um ou outro projeto de alívio tributário para a indústria, e ponto final. Mais do que isso, só se houver um arroubo de independência dos parlamentares. 

terça-feira, maio 01, 2012


Indefinição entre DEM e PMDB em Mandaguari

0

Há apenas um mês das convenções que definirá as candidaturas majoritárias e proporcionais, para prefeito e vereadores, o grupo de Ari Stroher, apesar de já ter lançado a vereadora Adenise B. Rodrigues como pré-candidata a prefeita de Mandaguari pelo PMDB, esboça um sentimento de insatisfação.  Há lideranças expressivas dentro  do grupo sinalizando o nome do securitário Charles Móia, também presidente do DEM, como o nome da preferência para ser o candidato a prefeito. O ex-prefeito e presidente do diretório municipal do PMDB, Ari Stroher, tem pela frente o desafio de desenvolver a estratégia política para alinhar o impasse entre seus companheiros. Será preciso saber lidar com as falhas,os melindres e rever posições e conceitos pré-concebidos. Do contrário poderá estar contribuindo para uma debandada em massa dos aliados do DEM, na composição de outras candidaturas.



Parabéns ao trabalhador Brasileiro

0
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...